terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Caligrafia




Na linha de suas mãos
escrevo meus poemas
mais carinhosos.

Rabisco em cada curva
dos seus dedos
toda minha candura,
ternura e doçura.

Junto nossas mãos
afim que nossa linha da vida
se torne um soneto.

Quero perpetuar
na palma de tua mão
a minha caligrafia afável,
o meu verso amável sobre você.

(Alan Félix)