quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Inércia


E da doce saudade do meu sentir.
Sinto que não sentirei jamais o amar.

(Alan Félix)