domingo, 1 de agosto de 2010

Nove Meses


Hoje atônico brinco de deus.
Dentro daquela mulher crio o mundo,
homem e o amor.

Aprendi com a palavra à expressar
os uivos dos demônios.

Aprendi com a vida à reproduzir vida,
a criar como deus, a amar como homem,
e chorar como criador.

Dentro daquele oceano de mulher,
mora um deus, um poseidon, uma criança.

Durante nove meses o pecado fica divino,
e as águas que o cercam secam,
e a inocência vem ao mundo - e chamo filho!

(Alan Félix)