quinta-feira, 1 de abril de 2010


para Alan Félix


Grito!
Não consigo fugir do que sinto.
Paro.
É simplesmente irrefreável.
Nego...
Mas me atormenta.

Você,
Me roubou,
Paralisou,
Inundou minha alma.

Pergunto...
Porque tens que ser tão encantador?
Questiono...
E se eu me entregar?
Ainda sem resposta.

Mas, quero estar contigo.
Sentir seu cheiro,
Teu toque... suas mãos suadas.
Ver teu cabelo desgrenhado.
Teu sorriso bobo.

Concluo: adoro-te!


(Autor Anônimo)