terça-feira, 21 de abril de 2009

O Tango


Corpos concomitantes

na volúpia da dança.


No soar fino do violino

emerge o ardor da carne.


O entrelaçar da luxúria

no espasmo do passo.


Dois corpos dialogando

nas carícias dos sapatos.


O desejo febril dos dançarinos

no gozo tácito dos aplausos.


(Alan Félix)