sexta-feira, 24 de abril de 2009

Ave-Bala (ou cotidiano das favelas)





A ave-bala voou perdida
atravessando os mirantes
e pousando na cabeça da menina.
De qual gaiola k-47
fugiu aquela ave-bala arredia
que voou sem direção
fazendo da cabeça da menina
seu ninho de atormentação.

(Alan Félix)