terça-feira, 19 de julho de 2011

O cálice



Olhos plácidos espreitam

vãos silenciosos da noite.


Onde está as divindades subterfugias

que observam os homens


O cálice aproxima-se, e vejo meu sangue tinto.


Alan Félix