terça-feira, 18 de janeiro de 2011

Caminhar


Carrego nos pés
a leveza de um andar.
O mundo que gira nos meus olhos,
é o mesmo que quero lhe dar.

As linhas da latitude
de nossas mãos,
seja o equador do nosso amar.

Na astrologia do amor
o nosso beijo é constelação,
é o encontro de estrelas
no universo da emoção.

Carrego nas mãos a sutileza do tocar.
A cartografia do seu corpo
seja bússola para me guiar.

(Alan Félix)