domingo, 8 de agosto de 2010

"Ninguém Vai Nos Segurar"


Mostra-me o dente amarelado
e o copo pelo meio da cachaça.

Embebeda tua alma desgraçada
e segue rodopiando pela calçada.


Chama de puta tua amada
e dar uma bofetada na descarada.

Engole aquele pão com água
e agradece o banquete que te farta.


Segue solitário na tua estrada,
somente quem te acompanha é a garrafa.

Esquece o cachorro que te afaga,
na vida nem um gesto de amor lhe acalma.



(Alan Félix)