sábado, 26 de dezembro de 2009

A chegada do Amor



Como uma tempestade ela entrou
de manhã, sacudindo meu retrato na estrela,
logo me lançou ao chão com uma ventania
que passava e leva meus medo.

A tarde entrou feito brisa,
refrescando meu amor solstício,
desenhando seu carinho,
numa cortina velha do meu desamor.

A noite chegou feita chuva,
alagando meu corpo com seu desejo,
levando minha infelicidade como um rio,
me afogando nas suas águas feito paixão.




(Alan Félix)