sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Agridoce


Embriagou-me
com seu toque doce,
desprendendo um aroma
de frutas ácidas
da sua pele frutífera.

Envolveu-me
feito fragrância agridoce.
Entorpecendo sentidos azedos,
aflorando sentimentos doces.

Deixou-me
nesse êxtase acre-doce,
de querer-te sempre doce
no meu lábio
e ácido no coração amargurado.


(Alan Félix)