sábado, 5 de setembro de 2009

Homens Comuns




A terra de homens comuns,
forjado pelo barro ácido e sol escaldante,
moldado nas mãos de deuses incrédulos.

Esses deuses feito de suor e terra,
pés calejados nos cascalhos do sertão e
as mãos talhadas pelo cabo da enxada.

Os homens de olhar sofrido,
de pele árida como sol do meio-dia.
Rebanho perdido nas asas da caatinga.

Cujos santos caídos apodrecem no chão
encharcado de sangue e lágrimas
das rezadeiras ceifadoras.
(Alan Félix)