terça-feira, 23 de março de 2010

Cigarro


Carrego na mente
a certeza
e nos dedos a ilusão.

O meu amor,
eu enrolo e fumo
dispersando
numa fumaça densa
as incertezas
abrigadas no pulmão.

E o teu mundo pesa
entre meus dedos,
e o gosto amargo
entranha nos meus lábios.

O que importa se você
é meu cigarro,
meu câncer desejado.

(Alan Felix)